Como transformar móveis velhos em novos

Com a preocupação constante com meio ambiente, atualmente existem ações e projetos que procuram recuperar o maior número de elementos possíveis, para minimizar o impacto na natureza.

Uma das atividades que ganhou muitos adeptos é a reforma de móveis velhos, que consegue reciclar completamente peças antigas, feias e maltratadas, em objetos úteis e que fazem bonito na decoração.

camo reciclar seus moveis

Indo muito além da cadeira da varanda, algumas pessoas estão investindo nesse ramo como uma maneira de empreender e ganhar um dinheiro extra. É possível fazer peças incríveis, usando a imaginação e materiais, que são muito fáceis de encontrar em lojas do ramo, e também em casas que vendem produtos para artesanato.

 

Se você é adepto de reciclagem e tem bastante criatividade, esse pode ser um mercado muito promissor, e também vale como terapia, pois inúmeros psicólogos e terapeutas indicam o trabalho artesanal para você mesmo fazer móveis como uma maneira de relaxamento e tratamento da ansiedade.

 

5 técnicas para repaginar móveis velhos

Caso queira entrar no ramo da repaginação de móveis, seja como hobbie ou para ter lucro, veja abaixo 5 técnicas de artesanato e aprenda como fazer eu mesmo esses artesanatos que podem ser usadas na transformação de móveis velhos.

 

1 – Decoupage

A técnica é muito usada nas artes com papel, e consiste em colocar elementos de papéis especiais, ou de guardanapos, em superfícies diversas, usando cola branca e um rolinho de espuma. Assim é possível renovar cadeiras, armários, bandejas e tudo que sua imaginação inventar, com a técnica da aplicação de figuras através da decoupage.

 

2 – Pintura

Móveis ganham uma vida nova quando recebem uma boa mão de tinta, e dentro dessa técnica existem inúmeras outras subtécnicas que podem ser usadas como esponjado, texturização, envelhecimento, laqueação. Dependendo do efeito que deseja dar ao móvel, basta escolher um estilo e colocar mãos à obra.

 

3 – Estêncil

Basicamente, é a aplicação de desenhos através de uma matriz vazada que recebe tinta com leves toques de esponja. As possibilidades são infinitas, já que além dos estênceis que existem à venda, é muito fácil criar qualquer desenho que deseje, usando uma folha de plástico ou papelão resistente e um estilete.

 

4 – Mosaico

Para cobrir velhas superfícies, você pode usar pastilhas de cerâmica (encontradas em lojas especializadas), ou então quebrar velhos azulejos e louças e aplicar com cola própria e depois fazer o rejuntamento com massa. Essa técnica é muito comum em mesas que ocupam espaços exteriores e deixa as peças muito bonitas e vistosas.

 

5 – Forração 

Com um pouco de paciência, e equipamento adequado, você mesma pode reformar aquele sofá ou poltrona que é do tempo da sua avó. É possível fazer uma nova pintura, trocar a espuma e assentar um novo tecido, existem dezenas de tutoriais na internet que ensinam a fazer isso como neste site. Dê a sua cara para a poltrona predileta da casa.

 

Considerações gerais

 

Quando for reformar um móvel preste atenção se ele está com a estrutura intacta, principalmente quando se tratar de cadeiras, sofás, poltronas e outras peças que servirão de sustentação para pessoas ou objetos.

 

Em móveis de madeira, veja se não há infestação de cupins, e nos elementos de ferro perceba se existem pontos muito agressivos de ferrugem, que podem abalar pernas de mesas e cadeiras.

Como transformar uma serigrafia em um negócio lucrativo

Trabalhar com serigrafia ou, como também é conhecido “silk screen” é uma maneira muito lucrativa de empreender. O mercado, longe de se esgotar, cresce a cada ano com a necessidade das empresas verem seus logotipos e marcas estampadas nos tipos de objetos mais diversos.

A maioria dos objetos, que possuem inscrições de nomes, marcas e desenhos, é estampada através da serigrafia, que mesmo com o avanço da impressão digital, não perdeu seus fiéis clientes, que gostam de estampar camisetas e outros elementos de vestuário e decorativos.

A técnica é simples e consiste, em colocar imagens, desenhos e textos em telas vazadas, para serem transmitidos para os mais diversos tipos de materiais, sendo o tecido o mais comum e utilizado. Se você vir alguém na rua com uma camiseta artesanal, pode ter certeza que foi estampada com essa técnica.

A principal diferença da serigrafia para a estampagem digital é o custo para produção das peças. Uma máquina de silk screen é bem mais acessível do que máquinas de hotstamping (estamparia a quente = sublimação), e as possibilidades com a serigrafia são muito maiores, já que é possível fazer telas de tamanhos personalizados, ao passo que com as máquinas a quente, o espaço é padrão e bem restrito, em alguns casos.

Se você é um empreendedor, e gostaria de ganhar dinheiro com serigrafia, saiba que o mercado está em franca expansão, e é possível começar um negócio com investimento baixo veja neste artigo mais informações para você abrir uma serigrafia http://aprenderfazer.com/curso-photoshop-para-serigrafia-funciona/.

5 passos para ter um negócio lucrativo com serigrafia

 

Seja apenas para conseguir uma renda extra ou ter um rendimento principal, todo empreendimento precisa de passos básicos para dar certo, confira:

1 – Pesquisa de mercado

É bom dar uma olhada na vizinhança para ver se o serviço já existe e que tipo de produtos oferece. Uma boa idéia é trabalhar com algo que a concorrência próxima não ofereça para ter uma opção diferente que atraia clientes diferenciados.

2 – Planejamento

Crie uma planilha contendo todos os custos que foram levantados e dados de possíveis fornecedores. Coloque toda a estratégia montada em papel para poder rastrear qualquer tipo de falha, erros sempre acontecerão, mas é sempre bom e útil estar prevenido contra imprevistos.

3 – Investimento

Se o capital para investir for pequeno, é bom começar apenas com um ou dois tipos de produto, para não correr o risco de encalhar material ou estoque. Somente depois de ter vendas recorrentes, aumente o leque de opções reinvestindo o lucro que foi obtido.

4 –  Design e Regularização

Invista uma parte do capital na criação da marca e logotipo, a correspondência visual bem elaborada atrai clientes e deixa o empreendimento mais profissional. Não deixe de regularizar tudo para poder emitir nota fiscal e poder trabalhar com empresas e participar de licitações públicas.

5 – Divulgação

É fundamental usar as redes sociais para divulgar o negócio, monte uma página profissional no facebook e também no Instagram. Faça vídeos pequenos com fotos das peças produzidas ou com um making off mostrando como é o processo de estampagem, o público em geral gosta muito de assistir vídeos, esse será um bom canal de divulgação.